Querido diário,

<novo dia, sigo pensando em você, fico tão leve que não levo padecer>… estava bem concentrada trampando aqui numa parada sobre o amor ouvindo Marisa Monte quando ela canta essa e daí eu páro para escrever aqui.

Às vezes é só um vício de escrever, de permanecer na canção na emoção na razão no silêncio e nos versos. Vivo escrevendo só para te tocar.

Quarta-feira cinza fresca e com muito vento, que me traz os versos do Amor Cinza de Mateus Aleluia e o vento me traz a palavra que o mesmo canta e nos ensina que palavra o vento leva, mas fica sempre a intenção.

Pausa para bolar outro beck e seguir na emoção com Marisa Monte. O que eu gosto mesmo são dos versos e dos arranjos.

Mas então, querido diário, como disse, estou trabalhando aí numa onda sobre o amor e daí lendo algo sobre e conversando com outras manas sobre e ouvindo Marisa Monte e por um acaso sonhei com ele, não lembro muito bem do sonho, mas era um diálogo confuso. Eu gostaria muito de gastar todo meu amor e sentimentos transando beijando com muito carinho dengo etc. e tal, mas o outro não colabora, rio pra não a-mar, me resta gastar todos os sentimentos do meu coração ouvindo canções e me desabafando in my dark side of the word.

Conversando com Maíra Valente, minha xará que também é caprica, chegamos ao suprassumo: o amor é algo que queremos viver e não conseguimos.

Eita, só entende quem namora.

Tentando dividir meu tempo entre Mariaalice casa comida eu pilates lpf leituras do mestrado projeto sobre o amor outros livros pra ler e escrever natureza. Desde que o ano começou tem sido pouco de sexo e drogas, tô me guardando pra quando o verão acabar.

<Todo dia vivo pensando em casar, juntar as rimas como pobre popular, subir na vida, com você em meu altar> sigo escrevendo só pra te encantar.

Quarta-feira cinza muito vento fresco gostoso Mariaalice e Diana brincam na entrada do bosque, Vick desenha e eu escrevo. Marisa Monte canta. Hoje as cigarras estão mais silenciosas, deve ser o vento, penso. Pedi pra Mariaalice e Diana tomarem cuidados com as cobras e aranhas que tem por aqui. Os saguis também não vieram hoje. Deve ser o vento, penso. Olho pra lagoa e me sinto de verdade numa boa. Eu de fato, ainda que sinta saudades e pense e sinta, estou de boa.

<a sede de ti prossegue>.

Estou sabendo que hoje é lua nova em capricórnio e a taróloga Aradia Cali trouxe uma reflexão/sugestão para aproveitar a qualidade desta lua para planejarmos nossa vida profissional e amorosa. Definirmos um plano no que queremos almejar no trabalho e no amor. Penso que trabalho e amor são ações e práticas cotidianas primordiais para o nosso devir.

Deixa eu escutar Otto aqui agora e trabalhar no amor.

Beijos, queijos e mel.

Florianópolis, 13 de janeiro

12h30

2+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima